Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai
Faculdade IDEAU de Getúlio Vargas

Você está em

14/02/2019
Ideau

Adaptação Escolar marca início de atividades na Escola de Educação Básica IDEAU

O ingresso na vida escolar provoca mudanças no cotidiano familiar como um todo, afinal é o momento em que a criança passa a conviver socialmente com maior frequência e intensidade, em que sua autonomia é gradualmente estimulada, em que ela e os pais estabelecem novos vínculos afetivos e de confiança, provocando alterações na rotina e hábitos de ambos.

Por isso, na Escola de Educação Básica IDEAU – Colégio Santa Clara, o início do ano letivo é dedicado à adaptação, tanto dos educandos matriculados nos diferentes segmentos da Educação Infantil quanto dos seus familiares. Durante esse período, os responsáveis pelos estudantes podem acompanhá-los e supervisioná-los, durante as aulas, pelo tempo em que as crianças demonstrarem que sua presença é necessária. Desse modo, elas sentem-se protegidas no novo ambiente.

Além da observação, os familiares inspiram os estudantes a sentir confiança na escola e nos seus colaboradores. Para transmiti-la, contudo, é preciso que, primeiramente, a sintam. Por isso, a Escola busca estabelecê-la pouco a pouco, desde o processo de reserva de vaga para novos educandos – no qual a família é recebida pelas equipes de coordenação e orientação educacional da Educação Infantil. Nestes dias, segundo a Coordenadora Pedagógica Professora Caroline Tonin Cadorin, os familiares são orientados sobre como proceder para que as crianças se sintam motivadas para frequentar as aulas e sobre a importância de esclarecer aquilo que é novo, porém, natural do convívio em grupo, além de terem recebido dicas acerca de como ajudá-las a interpretar positivamente as mudanças no seu cotidiano.

Do início do ano letivo até que os educandos se sintam adaptados, os responsáveis por eles recebem, diariamente, pareceres sobre as suas reações frente as atividades desenvolvidas, ao longo da aula – com prioridade para as de recreação e integração, mas sempre de forma calma, como descreve a orientadora educacional psicóloga Luciana Sbeghen. Afinal, se as novidades geram na criança, por si só, euforia e ansiedade, os momentos propostos viabilizam que ela se tranquilize, para conhecer os colegas e as educadoras, além da instituição de ensino e sua equipe, estabelecendo novos laços afetivos. É com esse mesmo intuito que, na primeira quinzena letiva, os horários de permanência na escola são variáveis, de acordo com a faixa etária do estudante, e progressivos. Assim, a cada dia ele convive um tempo maior com aqueles que vão conduzi-lo e acompanhá-lo pelas descobertas do ano letivo, até atingir as quatro horas de duração do turno vespertino.

Comentários